Outubro, mês das santas Missões, mês missionário.

Outubro, mês das santas Missões, mês missionário.

Outubro, mês das santas Missões, mês missionário. Outubro, mês do sacratíssimo Rosário da Virgem Maria. Ela, a primeira evangelizadora, a primeira missionária, levando o primeiro anúncio da Salvação, do Salvador que ainda residia no recôndido de seu seio de Virgem e de Mãe. Levando à Isabel e ao filho dela, o Batista, futuro preparador dos caminhos de seu Senhor, o Espírito Santo que os prepararia a ambos para tão excelsas e divinas missões. Eles, João e Jesus, frutos benditos do ventre de duas santas mães. Eis porque a Fraternidade Jesus Salvador muito se alegra com este mês missionário e mariano, pois desta Fraternidade, tornada mãe, do seu seio fecundo surgiram já dois institutos religiosos e missionários: o Instituto Missionário Servos de Jesus Salvador e o Instituto Missionário Servas de Jesus Salvador. Em nossas Constituições vai declarar fortemente que a nossa vocação, dentro da Renovação Carismática Católica, é radicalmente evangelizadora e missionária.

O seu campo de ação não é especifico, mas atinge a todas as fronteiras da Igreja e do Mundo, sem se deter ou se restringir a algo predeterminado. Juntem-se a nós, ó irmãos e irmãs! Somemos forças, nossos ideais cristãos e católicos. Amemos a nossa Santa Igreja, nesta hora de tantas defecções de nossas fileiras. Permaneçamos de pé, junto à Cruz, a exemplo de Nossa Mãe, Maria. Não abandonemos o nosso posto, mesmo que morramos. Tomemos o exemplo dos irmãos Macabeus, de nossos santos e santas mártires; soframos tudo pelas nossas gloriosas tradições. Não sejamos traidores de nossa santa fé, pois os tempos são maus. Coloquemos nossos olhares fixos na recompensa que nos aguarda, após termos sofrido um pouco de tempo. Saibamos reconhecer em quem depositamos a nossa esperança. Acordemos de nosso torpor, ó irmãos e irmãs, que dormimos. Saiamos para a luz, respiremos a Palavra de Deus, vamos evangelizar com novo ardor missionário. Testemunhemos o nome de Jesus, sem medo nem covardia, mesmo diante de nossos “amigos”, de nossas famílias descrentes, de nossos inimigos, de pessoas de nossa Igreja, de nossas comunidades que mofam de nós, riem de nós, escarnecem de nós por causa de nossa piedade de carismáticos, diante de alguns sacerdotes. O dia vai alto, o combate se aproxima, já está presente, diante de nós.

Empunhemos o estandarte da cruz, corramos à luta, por Deus e pela Igreja. O tempo chegou, o que estamos esperando? É hora urgentíssima de sair e pregar, de anunciar o Evangelho a toda criatura. Porque cai a tarde, já é tempo de recolher. A messe já doirou, está madura. É hora de ceifar. Se permanecermos parados, atônitos pelo que está acontecendo diante de nossos olhos, não iremos ter forças para colher, e a nossa provisão será então muito magra, insuficiente. Se nos levantarmos para a colheita, as nossas provisões serão abundantes, lançadas ao nosso colo, bem calcadas, recalcadas, transbordantes, suficientes para nós e para as nossas famílias e nossos irmãos.

Palavras do Senhor. A terra também está sendo ceifada por tantos desatinos, conforme a expressão do Apocalipse: “Lança a tua foice e ceifa, porque é chegada a hora da ceifa, pois está madura a seara da terra.” “Lança a foice afiada e vindima os cachos da vinha da terra, porque maduras estão as suas uvas. O anjo lançou a foice à terra, e atirou os cachos no grande lagar da ira de Deus”(Ap 14, 15. 18-19).

Pe. Gilberto Maria Defina, SJS,
Fundador da Fraternidade Jesus Salvador
(Em memória)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.