Retiro dos bispos

Retiro dos bispos

Por: cnbb.org.br Dom Esmeraldo preside missa de encerramento. Na tarde de sábado e na manhã deste domingo, 14 de abril, os bispos que participam da 51ª Assembleia Geral da CNBB, em Aparecida (SP) participaram de um retiro, orientado por dom Esmeraldo Barreto de Farias, arcebispo de Porto Velho (RO)

Por: cnbb.org.br

Dom Esmeraldo preside missa de encerramento.

Na tarde de sábado e na manhã deste domingo, 14 de abril, os bispos que participam da 51ª Assembleia Geral da CNBB, em Aparecida (SP) participaram de um retiro, orientado por dom Esmeraldo Barreto de Farias, arcebispo de Porto Velho (RO). No final da manhã, todos se reuniram para a celebração eucarística, no Santuário Nacional.
Concelebraram a missa os bispos da região Amazônica: dom José Valmor Teixeira e dom Elói Roggia, que fez a recordação da vida no início da celebração. Em sua homilia, dom Esmeraldo recordou que a fé cristã não pode ser um ato privado. “A comunidade é o lugar da vivência da fé”.
Ao retomar as palavras de Jesus no diálogo com Pedro no evangelho deste domingo (Jo 21,1-19), destacou o testemunho dos papas. “Apesar de nossas fragilidades, Jesus nos chama ‘segue-me!’. Que belo testemunho estão nos dando esses dois irmãos: o bispo emérito de Roma, Bento XVI, e o Papa Francisco. Eles estão mostrando que se obedece a Deus”.
Ao final da celebração, dom Esmeraldo entregou simbolicamente ao bispo auxiliar de Aparecida (SP), dom Darci José Nicioli, e para uma família de romeiros, um rosário feito com sementes de açaí, e pediu orações pela Igreja na Amazônia.

Na tarde de sábado e na manhã deste domingo, 14 de abril, os bispos que participam da 51ª Assembleia Geral da CNBB, em Aparecida (SP) participaram de um retiro, orientado por dom Esmeraldo Barreto de Farias, arcebispo de Porto Velho (RO). No final da manhã, todos se reuniram para a celebração eucarística, no Santuário Nacional.
Concelebraram a missa os bispos da região Amazônica: dom José Valmor Teixeira e dom Elói Roggia, que fez a recordação da vida no início da celebração. Em sua homilia, dom Esmeraldo recordou que a fé cristã não pode ser um ato privado. “A comunidade é o lugar da vivência da fé”.
Ao retomar as palavras de Jesus no diálogo com Pedro no evangelho deste domingo (Jo 21,1-19), destacou o testemunho dos papas. “Apesar de nossas fragilidades, Jesus nos chama ‘segue-me!’. Que belo testemunho estão nos dando esses dois irmãos: o bispo emérito de Roma, Bento XVI, e o Papa Francisco. Eles estão mostrando que se obedece a Deus”.
Ao final da celebração, dom Esmeraldo entregou simbolicamente ao bispo auxiliar de Aparecida (SP), dom Darci José Nicioli, e para uma família de romeiros, um rosário feito com sementes de açaí, e pediu orações pela Igreja na Amazônia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.