CNBB e a ação pastoral com a juventude

CNBB e a ação pastoral com a juventude

Por: cnbb.org.br A CNBB tem uma longa e bonita história de opção afetiva e efetiva pelos jovens.

Por: cnbb.org.br

A CNBB tem uma longa e bonita história de opção afetiva e efetiva pelos jovens. Suas Diretrizes Gerais bem como seus Planos de Ação sempre trouxeram marcas positivas e desafiadoras com relação à evangelização da juventude. No início se apoiou em propostas como as Congregações Marianas e os Jovens Vicentinos. Depois incentivou a Ação Católica Especializada com as várias ramificações na área juvenil. Vieram, em seguida, os Movimentos de Encontro e a articulação das Pastorais da Juventude a partir dos grupos juvenis.

O Setor Juventude da CNBB, criado em 1983, vai ganhando visibilidade e força no cenário eclesial e se transforma, por decisão dos bispos e sua 49ª. Assembleia Geral de 2011, em Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude.  Responsável por acompanhar as Pastorais da Juventude e gerar espaços de unidade entre as diversas expressões juvenis, segundo as orientações do Documento 85 de 2007, a Comissão anima a pastoral juvenil no país. Recentemente organizou a Coordenação da Pastoral Juvenil que, contando com representantes de algumas expressões, busca caminhos de evangelização comum e a partir do princípio do protagonismo juvenil. A Equipe Jovem de Comunicação, principalmente através do site www.jovensconectados.org.br , tem prestado um precioso serviço de evangelização.

Dois textos da coleção Estudos da CNBB (nos 44 e 76) e um dos Documentos da CNBB (no 85) registram história, pedagogia, desafios, horizontes constantes para impulsionar o trabalho junto aos jovens. As duas Campanhas da Fraternidade (1972 e 2013) com seus textos-base e provocações, são sinais, também, deste olhar preferencial pelas novas gerações.  Ao solicitar ao papa a realização de uma Jornada Mundial da Juventude em terras brasileiras, os bispos manifestaram, mais uma vez, aos jovens do Brasil, o seu amor por eles e o desejo de favorecer-lhes caminhos novos para o alimento de sua vocação de discípulos missionários.
Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude
Dom Eduardo Pinheiro da Silva, SDB – Presidente
Dom Vilson Basso, SCJ
Dom Bernardino Marchió

Assessores
Pe. Carlos Sávio da Costa Ribeiro
Pe. Antônio Ramos do Prado, SDB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.