2º Ebruc

2º Ebruc

Mesa de abertura do 2º Ebruc promove diálogo entre bispos e universitários. Na tarde do primeiro dia do Encontro Brasileiro de Universitários Cristãos (Ebruc), o destaque foi a Mesa Redonda que teve como temática “A arte de entrelaçar saberes e culturas”. O arcebispo de Curitiba (PR), dom Moacyr José Vitti, saudou, em nome da Igreja Católica, todos os jovens universitários presentes

Mesa de abertura do 2º Ebruc promove diálogo entre bispos e universitários.

Na tarde do primeiro dia do Encontro Brasileiro de Universitários Cristãos (Ebruc), o destaque foi a Mesa Redonda que teve como temática “A arte de entrelaçar saberes e culturas”.

O arcebispo de Curitiba (PR), dom Moacyr José Vitti, saudou, em nome da Igreja Católica, todos os jovens universitários presentes. “Todo o encontro é um encontro com a fé, é um encontro com Jesus Cristo”, disse o arcebispo, que valorizou o crescimento da fé como meio de canalizar a “força da juventude”.

O bispo auxiliar de São Paulo e referencial do Setor Univerisdades da CNBB, dom Tarcísio Scaramussa, fez um breve balanço do trabalho do Setor Universidade. Ele também destacou que deseja que o setor cresça nos 17 Regionais da CNBB.

“Esperamos que este encontro favoreça o crescimento da Pastoral Universitária no Brasil, para que no 3º Ebruc possamos contar com representantes de todos os Regionais da CNBB”, disse dom Scaramussa.

Falando sobre o tema do Ebruc, “Educação e Cultura: Areópagos da Missão”, dom Scaramussa falou que a escolha deste tema coloca no centro do próximo Ebruc a Educação e a Cultura como espaços da missão evangelizadora da Igreja e de cada cristão. “Este espaço é definido sugestivamente como um areópago, expressão que remonta à Grécia antiga, e que foi assumindo significados diferentes, de acordo com a evolução política: no início era como um conselho de sábios e governantes e guerreiros que protegem a cidade, depois tornou-se também tribunal democrático e, finalmente, espaço aberto a todos os cidadãos para um diálogo e confronto, apresentando suas ideias e propostas para o bem comum e para o desenvolvimento da sociedade. Parece ser esse conceito de democracia e diálogo, que remete ao tempo da famosa intervenção de São Paulo no Areópago de Atenas, o que inspira a Igreja hoje para a sua atuação no meio universitário. O tema do 2º EBRUC ressalta, portanto, que a Igreja, através de seus membros individualmente, e de seus grupos e instituições organizadas, também se faz presente no campo da Educação e da Cultura, como areópagos do nosso tempo, concretizando neles sua missão evangelizadora”, disse dom Tarcísio sobre o tema do encontro.

O bispo auxiliar de São Paulo destacou o lema do Ebruc “Falamos daquilo que sabemos, testemunhamos o que vimos”. “O lema do encontro destaca o valor do saber e do testemunho do cristão. A participação no diálogo fé e cultura exige saber fundamentado, assimilado, consciente. Exige, ao mesmo tempo, convicção e coerência para testemunhar o que se vivenciou, o que se interiorizou como experiência de fé, de encontro com o Senhor. O apóstolo Paulo, profundo conhecedor da cultura de seu tempo, dialogou em nível de igualdade com seus interlocutores, e surpreendeu-os ao transmitir sua experiência e convicção de fé, falando-lhes do ‘Deus desconhecido’. Não foi entendido por todos, mas muitos se interessaram e foram tocados pelo seu testemunho”, completou.

Após a fala de dom Scaramussa, jovens, representando as regiões do país falaram sobre as dificuldades, desafios e perspectivas na ação juvenil atuando pela Igreja. Os jovens foram: Marcos Almeida e frei Regivaldo Nascimento (Norte); Marilson Simões e Leonardo Cavalcante (Sudeste); José Cláudio de Almeida (Nordeste); Márcio Roberto Aguiar (Sul) e Juliana Ferraz (Centro-Oeste).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.