Formação On-line

Formação On-line

Surperstições

Quando tiveres entrado na terra que o Senhor teu Deus te dá, não imites as práticas abomináveis dessas nações. Não haja em teu meio quem faça passar pelo fogo o filho ou a filha, nem quem consulte adivinhos, ou observe sonhos ou agouros, nem quem use a feitiçaria; nem quem recorra à magia, consulte oráculos, interrogue espíritos ou evoque os mortos… Tu, sê íntegro para com o Senhor teu Deus (Dt 18, 9-11.13)

Caro leitor, vamos falar um pouco sobre um assunto um tanto enganador e em que, infelizmente, muitas pessoas acreditam: falaremos sobre as superstições de um modo geral.

Antes de tudo, é muito importante ter claro em nossa consciência que a superstição é algo que não condiz com o cristianismo, nem muito menos com nossa fé católica apostólica romana. Entendemos bem isso, quando lemos os versículos bíblicos acima.

A palavra “superstição” vem do latim superstitio, que significa o excesso, ou também o que resta e sobrevive de épocas passadas.

A expressão mais comum de superstição entre nós consiste em querer justificar certos fenômenos – explicáveis pela lei da natureza – através de causas misteriosas… A superstição não prova as suas teses, mas supõe, por parte dos adeptos, piedosa credulidade. Sendo assim, o homem, um ser dotado de inteligência, se deixa enganar por coisas sem fundamentos lógicos que, após uma análise racional, não possuem nenhuma relação entre causa e efeito. Portanto, através da superstição, o homem assume para si uma mentira, fazendo dela uma verdade.

Quantas pessoas não viajam em dia de sexta-feira 13, pois dá azar, pode acontecer alguma coisa ruim, etc. Outras colocam atrás das portas de suas casas uma ferradura de cavalo, pois dizem que trará sorte. Algumas colocam na entrada da casa um elefante branco de costas, pois acreditam que afastará olhares de inveja, maus fluídos, etc. Outras ainda carregam pés de coelhos em chaveiros, figas, pirâmides, acreditando que tais objetos lhes trarão sorte, etc. Existem pessoas que também acreditam que, colocando em suas casas, comércios, etc, plantas como: arruda, espada de São Jorge, alecrim, comigo-ninguém-pode, serão protegidas de males diversos. Enfim, há pessoas que não saem de casa sem antes consultarem a revistinha de horóscopos e se deixam enganar tão facilmente que são capazes de viver todo o dia em torno da mensagem que leram na revista.

Acima estão algumas das superstições em que muitas pessoas acreditam. Algumas destas até afirmam ser católicas, mas na verdade não são, pois o católico verdadeiro não acredita nessas bobagens.

Caro irmão e irmã, as pessoas, principalmente aquelas que se dizem católicas apostólicas romanas, que acreditam nessas superstições acima e também em outras, estão se enganando a si mesmas. E o pior de tudo é que deixam de acreditar em Deus, que tem o poder sobre todas as coisas, para acreditar em superstições inventadas por pessoas humanas, ou seja, preferem acreditar em coisas sem fundamento a crer em Deus que nos criou para que pudéssemos amá-Lo e confiar unicamente Nele.

Por fim, abandonemos de uma vez por todas qualquer espécie de superstição. Renunciemos a tais enganações, confessando nossos pecados e professemos não somente com palavras, mas acima de tudo com os gestos e a vida, que cremos somente no Deus Uno e Trino. E que nossa vida está em Suas mãos e, se Ele está à nossa frente, nenhum mal pode nos atingir. Assim, poderemos rezar: Se Deus é por nós, quem será contra nós! (Rm 8, 31b)

Deus abençoe a todos!

Por:
Pe. Jucemar Maria da Cruz, sjs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.