Papa na Alemanha

Papa na Alemanha

Por: Mirticeli Medeiros Da Redação Chegada do Papa Bento XVI ao Estádio Olímpico de Berlim para celebração da MissaO Papa Bento XVI chegou ao Estadio Olímpico de Berlim às 18h00 (horário local – 13h no horário de Brasília), onde foi recebido pelo prefeito da cidade, que lhe apresentou o livro de ouro para que o Pontífice registrasse sua presença. “Permanecer em Cristo significa, como já vimos, permanecer na Igreja

Por: Mirticeli Medeiros Da Redação

Chegada do Papa Bento XVI ao Estádio Olímpico de Berlim para celebração da MissaO Papa Bento XVI chegou ao Estadio Olímpico de Berlim às 18h00 (horário local – 13h no horário de Brasília), onde foi recebido pelo prefeito da cidade, que lhe apresentou o livro de ouro para que o Pontífice registrasse sua presença.

“Permanecer em Cristo significa, como já vimos, permanecer na Igreja. A comunidade inteira dos crentes está firmemente unida em Cristo, a videira. Em Cristo, todos nós estamos conjuntamente unidos. Nesta comunidade, Ele sustenta-nos e, ao mesmo tempo, todos os membros se sustentam uns aos outros. Juntos resistem às tempestades e oferecem protecção uns aos outros. Não cremos sozinhos, mas cremos com toda a Igreja”, disse durante a homilia.

A Missa foi o último compromisso do Santo Padre no dia. Falando mais uma vez sobre o sentido de ser Igreja, tema ao qual se referiu em entrevista aos jornalistas que o acompanharam no voo papal de Roma à Berlim, abordou os riscos de se enxergar a Igreja somente a partir do aspecto exterior.

“Se depois se vem juntar ainda a experiência dolorosa de que, na Igreja, há peixes bons e maus, trigo e joio, e se o olhar se fixa nas realidades negativas, então nunca mais se desvenda o grande e profundo mistério da Igreja”, enfatizou.

O Santo Padre também recordou a visita de seu predecessor, João Paulo II, que beatificou Dom Bernhard Lichtenber e Karl Leisner no mesmo lugar onde foi celebrada a missa de hoje.

“Pensando nestes beatos e em toda a série de Santos e Beatos, podemos compreender o que significa vive como ramos da videira verdadeira, que é Cristo, e dar muito fruto”, acrescentou o Pontífice.

Meditando sobre a parábola da videira (Jo 15,1), Bento XVI explicou que a videira a qual Jesus se refere é Ele mesmo, cujo os ramos correspondem a cada pessoa, à Igreja que está intimamente ligada à Ele.

“E, neste pertencer um ao outro e a Ele, não se trata de qualquer relação ideal, imaginária, simbólica, mas é um pertencer a Jesus Cristo em sentido biológico, plenamente vital”, disse

Falando ainda sobre a imagem da videira, utilizada por Jesus, ele afirmou que ela também é um sinal de esperança e confiança.

“Ao encarnar-Se, o próprio Cristo veio a este mundo para ser o nosso fundamento. Em cada necessidade e aridez, Ele é a fonte que dá a água da vida que nos sacia e fortalece. Ele mesmo carrega sobre Si todo o pecado, medo e sofrimento”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.