Pastoral do Turismo

Pastoral do Turismo

Por: Leonardo Meira Da Redação Visitas turísticas ”devem funcionar de plataforma para realizar o anúncio claro e explícito de Jesus Cristo”, diz Conselho Vaticano O Pontifício Conselho para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes, órgão do Vaticano, tornou pública a Mensagem para a Jornada Mundial do Turismo na manhã desta quarta-feira, 6. O tema deste ano é Turismo e aproximação das culturas

Por: Leonardo Meira Da Redação

Visitas turísticas ”devem funcionar de plataforma para realizar o anúncio claro e explícito de Jesus Cristo”, diz Conselho Vaticano

O Pontifício Conselho para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes, órgão do Vaticano, tornou pública a Mensagem para a Jornada Mundial do Turismo na manhã desta quarta-feira, 6. O tema deste ano é Turismo e aproximação das culturas. A iniciativa é promovida pela Organização Mundial de Turismo (OMT) e conta com a adesão da Santa Sé desde a sua primeira edição, em 1980.

A data é tradicionalmente celebrada em 27 de setembro. A mensagem do organismo Vaticano foi publicada em inglês, francês, italiano, espanhol e português.

“Como acolher as pessoas nos lugares sagrados de modo a que este os ajude a conhecer e a amar mais o Senhor? Como facilitar um encontro com Deus e cada uma das pessoas que ali acodem? Devemos sublinhar, antes de mais, a importância de um acolhimento apropriado, e que se manifesta em diversos elementos: desde os simples detalhes até à disponibilidade pessoal para a escuta, passando pelo acompanhamento durante o tempo que durar aquela presença”, aponta o texto.

O Pontifício Conselho é taxativo ao dizer que os agentes de pastoral não se podem conformar com a ideia das “visitas turísticas como uma simples pré evangelização, mas devem funcionar de plataforma para realizar o anúncio claro e explícito de Jesus Cristo”, inserido na diversidade cultural que o Magistério da Igreja valoriza “como um fato positivo”.

Acesse:  NA ÍNTEGRA: Mensagem por ocasião do Dia Mundial do Turismo

O turismo é ocasião privilegiada para favorecer o encontro com o diálogo. No entanto, a primeira condição para esse é a de “saber escutar, querer ser interpelado pelo outro, querer descobrir a mensagem que encerra cada monumento, cada manifestação cultural, desde o respeito, sem prejuízos nem exclusões, evitando leituras superficiais ou tendenciosas. Assim, é tão importante o ‘saber acolher’ como o ‘saber viajar’”, esclarece a Mensagem.

O encontro com culturas diferentes permite um enriquecimento da própria realidade.

Pastoral do Turismo

“Um objetivo da nossa pastoral do turismo será certamente educar e preparar os cristãos de modo a que esse encontro de culturas que pode acontecer nas viagens não seja uma oportunidade perdida, mas que sirva certamente como um enriquecimento pessoal, que ajude a conhecer o outro, ao mesmo tempo que se conhece a si mesmo. Neste diálogo que produz frutos de aproximação das culturas, a Igreja tem muito a dar”, salienta o Pontifício Conselho.

O patrimônio cultural que surge da experiência da fé, do encontro entre a cultura e o Evangelho, fruto da profunda vivência religiosa da comunidade cristã, é imenso.

“Certamente, estas obras de arte e de memória histórica possuem um enorme potencial evangelizador, enquanto que se inserem na via pulchritudinis, o caminho da beleza, que é ‘um percurso privilegiado e fascinante para se aproximar do Mistério de Deus’”.

Nesse sentido, um objetivo primário da pastoral do turismo deve ser mostrar o verdadeiro significado de todo este acervo cultural. “Importa, por isso, que apresentemos este patrimônio na sua autenticidade, mostrando-o na sua verdadeira natureza religiosa, inserindo-o no contexto litúrgico no qual nasceu e para o qual nasceu”, indica a mensagem.

A este propósito, um conjunto de iniciativas pastorais concretas deve ser adotado, valendo-se de meios atuais e interativos, aproveitando os recursos pessoais e tecnológicos que estão à disposição.

“Entre estas propostas concretas, encontra-se a elaboração de percursos turísticos que possibilitem a visita aos lugares mais importantes do patrimônio religioso-cultural das dioceses. Ao mesmo tempo, deve-se favorecer um alargado horário de abertura, bem como dispor de uma estrutura de acolhimento adequada. Nesta linha é importante a formação espiritual e cultural dos guias turísticos, enquanto que se poderia estudar a possibilidade de criar organizações de guias católicos. E juntamente com isso, a elaboração de ‘publicações locais em forma de folhetos turísticos, de páginas na internet ou de revistas especializadas no patrimônio, com o fim pedagógico de evidenciar a alma, a inspiração e a mensagem das obras e com uma análise científica dirigida à compreensão profunda da obra’”.

Congresso Mundial

O presidente do Pontifício Conselho, Dom Antonio Maria Vegliò, aproveitou a mensagem para anunciar oficialmente a celebração do VII Congresso Mundial da Pastoral do Turismo. O evento será realizado em Cancún (México), na semana de 23 a 27 de Abril de 2012, organizado pelo Pontifício Conselho em colaboração com a Conferência Episcopal Mexicana e a Prelatura de Cancún-Chetumal. “Será certamente uma importante oportunidade para continuar a aprofundar as propostas que a pastoral do turismo exige para o tempo presente”, escreve Dom Vegliò.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.