Texto-base da CF 2017

Texto-base da CF 2017 aponta ações para o cuidado e cultivo da Casa Comum

Subsídio traz iniciativas que fortalecem objetivos da Campanha

Buscando alertar para o cuidado da criação, de modo especial dos biomas brasileiros, a Campanha da Fraternidade 2017 terá início em todo o país no dia 1º de março. Com o tema “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e o lema “Cultivar e guardar a criação”, a iniciativa traz uma reflexão sobre o meio ambiente e sugere uma visão global das expressões da vida e dos dons da criação.

Com o objetivo de ajudar às famílias, comunidades e pessoas de boa vontade a vivenciarem a iniciativa, o texto-base da CF aponta uma série de atividades que ajudarão a colocar em prática as propostas incentivadas pela Campanha. Além disso, ele também propõe ações de caráter geral, que indicam a necessidade da conversão pessoal e social, dos cristãos e não cristãos, para cultivar e cuidar da criação.

Como exemplo dessas ações estão o aprofundamento de estudos, debates, seminários e celebrações nas escolas públicas e privadas sobre a temática abordada pela CF. O fortalecimento das redes e articulações, em todos os níveis, também é proposto com o objetivo de suscitar uma nova consciência e novas práticas na defesa dos ambientes essenciais à vida. Além disso, o subsídio chama atenção ainda para a necessidade de a população defender o desmatamento zero para todos os biomas e sua composição florestal.

Já no campo político, o texto-base da CF incentiva a criação de um Projeto de Lei que impeça o uso de agrotóxicos. O livro também indica que combater a corrupção é um modo especial para se evitar processos licitatórios fraudulentos, especialmente, em relação às enchentes e secas que acabam sendo mecanismos de exploração e desvio de recursos públicos.

Tendo em vista as formas de ‘agir’ propostas no texto-base da CF 2017, a CNBB destaca que é importante que cada comunidade, a partir do bioma em que vive e em relação com os povos originários desses biomas, faça o discernimento de quais ações são possíveis, e entre elas quais são as mais importantes e de impacto mais positivo e duradouro.

“A criação é obra amorosa de Deus confiada a seus filhos e filhas. Nossa Senhora Mãe de Deus e dos homens acompanhará as comunidades e famílias no caminho do cuidado e cultivo da casa comum no tempo quaresmal”, afirma o secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner.

Os materiais da CF podem ser adquiridos no site da Edições CNBB.

Publicado em Notícias | Deixe um comentário

Audiência:

“Segurança material não conduz à salvação”

Cidade do Vaticano (RV) – Quarta-feira, dia de audiência geral do Papa aos peregrinos. Este momento de encontro semanal aberto ao público é pautado pela catequese, desta vez centrada no tema da esperança. A Sala Paulo VI estava tomada por cerca de 4 mil fiéis e peregrinos de todo o mundo.

Mas quando a esperança entrou no mundo? E como Deus nos doou a esperança da vida eterna? A partir destas questões, Francisco desenvolveu sua reflexão.
A esperança de Cristo é visível
Quando se fala de esperança, quase sempre pensamos em algo que não é visível, pois o que esperamos vai além de nossas forças e perspectivas, disse. Mas o Natal de Cristo nos fala de uma esperança diferente: visível e compreensível, porque se fundamenta em Deus:
“Ele entra no mundo e nos doa a força de caminhar com Ele, em Jesus, rumo à plenitude da vida. Para o cristão, esperar significa a certeza de estar em caminho com Cristo rumo ao Pai, que nos aguarda. Esta esperança, trazida pelo Menino Jesus, oferece uma meta, um destino bom para o presente: a salvação da humanidade e as bem-aventuranças a quem se entrega a Deus misericordioso. Como resume São Paulo, ‘Na esperança fomos salvos’”.
Papa interpela os presentes sobre a esperança
Podemos nos perguntar: “Eu caminho na esperança ou a minha vida inteira é parada, fechada? Meu coração está numa gaveta fechada ou aberta à esperança que me faz caminhar, com Jesus?
A partir daí, Francisco falou aos fiéis da tradição de preparar o presépio em nossas casas e de alguns de seus protagonistas, começando pelo cenário: Belém.
“Pequena aldeia da Judeia, Belém não é uma capital e por isso, foi preferida pela providência divina, que ama agir através dos pequenos e humildes. Jesus nasce no lugar aonde a esperança de Deus e a do homem se encontram”.
Maria e José, que acreditaram
Depois, Francisco convidou a olharmos para Maria, Mãe da esperança, que com o seu ‘sim’ abriu a Deus a porta do nosso mundo. Escolhida por ele, acreditou em sua palavra. A seu lado, José, que também acreditou na palavra do anjo. Aquele Menino nascido na manjedoura vinha do Espírito Santo; em Jesus, estava a esperança par todos os homens, porque mediante aquele filho, Deus salvaria a humanidade da morte e do pecado.
“Por isso – acrescentou o Papa, improvisando – é importante olhar o presépio. Parar um pouco e olhar. E ver quanta esperança existe nestas pessoas”.
A simplicidade que transparece no presépio
No presépio, ressaltou o Papa, estão os pastores, representando os humildes e os pobres, que naquele Menino veem a realização das promessas e esperam a salvação de Deus, finalmente, para cada um deles.
“Quem confia nas próprias seguranças, principalmente materiais, não aguarda a salvação de Deus. Os pequenos, ao invés, esperam nele e se alegram quando reconhecem naquele Menino o sinal indicado pelos anjos”.
Precisamente o coro dos anjos – completou o Papa – anuncia, do alto, o grande desígnio que aquele Menino realiza: ‘Glória a Deus no alto dos céus e paz na terra aos homens por Ele amados’. A esperança cristã se expressa no louvor e no agradecimento a Deus, que inaugurou seu Reino de amor, justiça e paz,
Terminando, o Pontífice disse: “Cada ‘sim’ a Jesus que vem é uma semente de esperança. Bom Natal de esperança a todos!”.
(cm)

Publicado em Artigos | Deixe um comentário

Vaticano anuncia conferência internacional para refletir sobre o esporte e a fé.

vatiO Cardeal Gianfranco Ravasi, Presidente do Pontifício Conselho para a Cultura, destacou hoje a necessidade de retomar os valores capitais que são transmitidos pelo esporte e sublinhou sua “importante função pedagógica”.

Assim indicou o Cardeal durante a coletiva de imprensa realizada na Sala de Imprensa do Vaticano por ocasião da apresentação da Primeira Conferência Mundial sobre Fé e Esporte, intitulada “O esporte a serviço da fé”.

A conferência, impulsionada pelo Papa Francisco e organizada pelo Pontifício Conselho para a Cultura, acontecerá na Sala Paulo VI entre o dia 5 e 7 de outubro.

Segundo o Cardeal Ravasi, é fundamental dar continuação ao evento depois de finalizado. “Que se converta em uma espécie de projeto” e “que tenha uma finalidade não só religiosa, mas também humana em geral”, exortou.

Durante a coletiva de imprensa também estiveram presentes o Subsecretário do Pontifício Conselho para a Cultura, Mons. Melchor Sánchez de Toca y Alameda; o jogador de futebol profissional muçulmano da Premier League inglesa, Kashif Siddiqi; o embaixador do Comitê Olímpico Internacional ante a ONU, Mario Pescante; e o Diretor de Gerenciamento da marca global Allianz, Christian Deuringer.

O jogador de futebol Kashif Siddiqui demonstrou o seu entusiasmo pela conferência e assegurou que se trata de uma grande oportunidade, pois “a experiência esportiva pode aproximar as pessoas”. Ele recordou que quando começou a jogar futebol “era consciente dessa responsabilidade”.

Siddiqui, nasceu em Londres em uma família paquistanesa, é co-fundador de “Futebol para a Paz”, um movimento que busca promover o diálogo por meio do esporte e que trabalha com instituições e escolas a fim de unir as pessoas e promover a paz em regiões de mundo atingidas por conflitos.

Para ele, a fé e o esporte formam “um binômio perfeito”, então propôs utilizar o esporte, em um momento no qual o mundo está tão afetado pelos problemas de diálogo, para favorecer o respeito e a tolerância. Em seguida, expressou sua confiança em que, durante os dias da conferência possam ser realizadas muitas propostas que permitam alcançar a paz por meio do esporte.

Em declarações ao grupo ACI, Siddiqui assinalou que para ele, “estar aqui como britânico muçulmano, trabalhando com o Vaticano, é uma mensagem maravilhosa. Isso é algo que tentei expressar durante a coletiva de imprensa”.

“Acredito que o trabalho que estamos realizando funcione como um catalisador que mostre, através das comunidades globais com as quais trabalhamos, que o esporte tem um poder real de unir as pessoas, que a fé e o esporte podem unir de verdade as pessoas”.

Durante estes dias, será criado um espaço de debate no qual diferentes peritos e líderes mundiais do esporte, da empresa, da imprensa e do âmbito acadêmico, pertencentes a diferentes religiões e confissões, discutirão sobre como criar sinergias entre a fé e o esporte ao serviço da humanidade.

Mons. Melchor Sánchez destacou o caráter multi-religioso desta conferência, com a presença de atletas de diferentes religiões e o apoio de representantes de diversos credos na Itália.

Na quarta-feira, 5 de outubro, o Papa Francisco presidirá na Sala Paulo VI a cerimônia de abertura da Primeira Conferência Mundial, na qual estarão presentes o Secretário Geral da ONU, Ban Ki-moon, e o Presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach.

Na cerimônia de abertura participarão conhecidos atletas internacionais, como o ginasta italiano Igor Cassina, o jogador de hóquei russo Viacheslav Fetisov, a judoca israelense Yael Arad e a jogadora paquistanês de squash Maria Toorpakay.

A Organização para as Nações Unidas e o Comitê Olímpico Internacional são os principais patrocinadores deste evento.

Mais informação: http://www.sportforhumanity.com/

Publicado em Mundo | Deixe um comentário

Primeiros mártires do Brasil mais perto da santidade

Cidade do Vaticano (RV) – Aumenta a expectativa pela canonização dos Bem-aventurados Mártires André de Soveral, Ambrósio Francisco Ferro, Mateus Moreira e seus vinte e sete companheiros leigos, que em 1645, no Rio Grande do Norte, derramaram seu sangue por amor a Cristo. O processo de canonização está na Congregação para a Causa dos Santos desde o segundo semestre de 2015, por indicação do Papa Francisco.
Segundo explica o Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, durante a última Assembleia dos Bispos da CNBB, em abril passado, foi assinado um documento dando assentimento à canonização e à forma breve do processo.
Dom Jaime estará em Roma nesta próxima semana e com o Cardeal Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo, terá audiência com o Papa Francisco, na Casa Santa Marta. Já está também confirmada a visita, de 1º a 04 de outubro, de Dom Giovanni D’Aniello, Núncio Apostólico no Brasil, à Arquidiocese de Natal.
Ele estará no estado para conhecer os locais dos martírios e presenciar a devoção de nosso povo. O ponto alto da programação durante o período de sua visita será a Missa em honra dos Mártires, no dia 3 de outubro, às 17h30, no Monumento aos Mártires, em Uruaçu, município de São Gonçalo do Amarante.
A chacina
Em 16 de junho de 1645, o Pe. André de Soveral e outros 70 fiéis foram cruelmente mortos por 200 soldados holandeses e índios potiguares. Os fiéis estavam participando da missa dominical, na Capela de Nossa Senhora das Candeias, no Engenho Cunhaú – no município de Canguaretama (RN).
Os invasores calvinistas não admitiam a prática da religião católica.

Publicado em Notícias | Deixe um comentário

Publicado programa da viagem do Papa à Suécia

Rádio Vaticano (RV) – A Sala de Imprensa da Santa Sé divulgou nesta sexta-feira (09/09), o programa da Viagem Apostólica do Papa à Suécia, nos dias 31 de outubro e 1º de novembro.

Francisco irá ao país escandinavo para as comemorações dos 500 anos Reforma protestante.
O Pontífice partirá do aeroporto de Roma/Fiumicino rumo a Malmö às 8h20 da segunda-feira, 31 de outubro.
A chegada à Suécia está marcada para às 11h no aeroporto internacional de Malmö. Segue-se a acolhida oficial, a visita da cortesia à família Real em Lund, a oração ecumênica comum na Catedral Luterana de Lund, um evento ecumênico na Arena de Malmö em que, ao final, o Papa encontrará as delegações ecumênicas.
Na terça-feira, 1º de novembro, Francisco celebra às 9h30 a Santa Missa em Malmö para, a seguir, despedir-se da Suécia. O voo de volta a Roma está previsto para partir às 12h45 e chegar em Roma/Ciampino às 15h30.
(rb)

Publicado em Mundo | Deixe um comentário

Hello world!

Welcome to WordPress. This is your first post. Edit or delete it, then start writing!

Publicado em Mundo | Com a tag , , | Deixe um comentário

Você conhece a mensagem do Quadro de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro?

Hoje Nossa Igreja celebra o dia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, uma devoção universal, conhecida e venerada em todos os continentes do mundo, talvez a mais ampla e conhecida devoção de Nossa Senhora, especialmente no Oriente. No mundo todo são realizadas as famosas Novenas Perpétuas em honra de Nossa Senhora Mãe do Perpétuo Socorro.

Pensando nisso, achamos interessante divulgar um artigo do site Gaudium Press que explicará o significado do quadro de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

A Mensagem do Quadro de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Aparentemente é um simples quadro de mais uma das inúmeras devoções à Santa Mãe de Deus, mas se nos determos em seus detalhes, veremos que a imagem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é cheia de simbolismos e significados.

Medindo 53 por 41,5 centímetros o ícone foi produzido no estilo bizantino em madeira sobre um fundo dourado.

Na época em que a obra foi executada, durante o Império Romano, os artistas utilizavam o ouro ou simplesmente sua cor para retratar apenas as grandes personalidades.

Segundo a tradição o quadro foi pintado por um artista até hoje desconhecido que, por sua vez, inspirou-se em uma pintura atribuída a São Lucas.

O ícone é rico em detalhes e a cada um deles é atribuído um significado, uma simbologia, uma mensagem.

imagempersos

Eis alguns desses detalhes:

1 – Abreviação grega de “Mãe de Deus”.

2 – Estrela no véu de Maria, a Estrela que nos guia no mar da vida até o porto da salvação.

3 – Abreviatura de “Arcanjo São Miguel”.

4 – Coroa de Ouro – O quadro original foi coroado em 1867 em agradecimento dos muitos milagres feitos por Nossa Senhora em se título preferido “Perpétuo Socorro”.

Leia também: Festa de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Nossa Senhora sofreu as nossas dores

5 – Abreviatura de “Arcanjo São Gabriel”.

6 – São Miguel apresenta a lança, a vara com a esponja e o cálice das amarguras.

7 – A boca de Maria é pequenina, para guardar silêncio, e evitar as palavras inúteis.

8 – São Gabriel com a cruz e os cravos, instrumentos da morte de Jesus.

9 – Os olhos de Maria, grandes, voltados sempre para nós, a fim de ver todas as nossas necessidades.

Assista também: A devoção a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

10 – Túnica vermelha, distintivo das virgens no tempo de Nossa Senhora.

11 – Abreviação de “Jesus Cristo”.

12 – As mãos de Jesus apoiadas na mão de Maria, significando que por elas nos vêm todas as graças.

13 – Manto azul, emblema das mães naquela época. Maria é a Virgem – Mãe de Deus.

osocorrodemaria14 – A mão esquerda de Maria sustentando Jesus – a mão do consolo que Maria estende a todos que a ela recorrem nas lutas da vida.

15 – A sandália desatada – símbolo talvez de um pecador preso ainda a Jesus por um fio – o último – a devoção a Nossa Senhora.

O fundo do quadro é de ouro, dele esplendem reflexos cambiantes, matizando as roupas e simbolizando a glória do paraíso para onde iremos, levados pelo perpétuo socorro de Maria.

Assustado pela aparição dos dois anjos, mostrando-lhe os instrumentos de sua morte, Jesus corre para os braços de sua Mãe, e com tanta pressa que desamarrou-se o cordão da sandália… Nossa Senhora abriga-o com ternura e o Menino Jesus sente-se seguro nos braços de sua Mãe. O olhar de Nossa Senhora não se dirige ao menino, mas a nós – apelando para os homens evitarem o pecado, causa do susto e da morte de Jesus. As mãos de Jesus estão na mão de Maria para lembrar que Ela é a Medianeira de todas as graças.

Por Emílio Portugal Coutinho

Fonte: http://www.gaudiumpress.org/content/38073

Publicado em Artigos | Deixe um comentário

Porta Santa móvel em peregrinação pelas Ilhas Salomão

Gizo (RV) – Na diocese de Gizo, a Porta Santa virou móvel e itinerante para poder alcançar todos, sobretudo aqueles dos lugares mais dispersos do arquipélago das Ilhas Salomão. O país da Oceania é formado por centenas de ilhas de origem vulcânica no Oceano Pacífico e tem cerca de 535 mil habitantes de religião predominantemente cristã: 92% da população.

O bispo Luciano Capelli declarou recentemente à uma agência local de notícias que “a maior parte das pessoas vivem tão isoladas em localidades remotas do arquipélago que não têm nenhuma possibilidade de se deslocar para a catedral ou uma outra igreja importante para celebrar o Jubileu da Misericórdia”. Dessa necessidade nasceu a ideia da Porta Santa móvel e itinerante da capital às regiões mais distantes.

Voluntários

Por dois meses até a última segunda-feira (09/05), um grupo de voluntários levou a Porta Santa por diversas dioceses, oferecendo a todos a possibilidade de reconciliação e penitência. “O desejo da misericórdia que converte os corações e gera perdão, solidariedade e serviço virou palpável aqui na diocese de Gizo”, disse o salesiano italiano.

Acolhida pelas pessoas até na praia, a Porta Santa chegou a ficar três dias em cada localidade e era acompanhada de vigílias de oração, celebrações litúrgicas, formação catequética sobre o significado do Jubileu, sacramento da confissão, eucaristia, diálogos de reconciliação entre indivíduos, famílias e grupos em conflito.

Dom Luciano acrescentou que “os sacerdotes responsáveis das comunidades ficaram surpresos por tanta espiritualidade gerada pela peregrinação da Porta Santa. É bonito quando as pessoas têm a possibilidade de recomeçar, deixar o passado pra trás, fora da porta, transformar os erros e os conflitos em ocasiões de renovação e de crescimento para não repetir os mesmos erros”.

(AC/IlSismografo)

(from Vatican Radio)

Publicado em Notícias | Deixe um comentário

Papa presidirá Vigília de Oração Para enxugar as lágrimas

Cidade do Vaticano (RV) – Enxugar os rostos banhados por lágrimas de um sofrimento físico ou espiritual, trazendo consolação e esperança. Este é o objetivo da Vigília de Oração “Para enxugar as lágrimas”, a ser presidida pelo Papa Francisco no dia 5 de maio na Basílica de São Pedro. O evento será retransmitido pela Rádio Vaticano, com comentários em português, a partir das 12h50min, horário de Brasília.

O evento jubilar quer ser sinal visível da misericórdia do Pai, que estende suas mãos para enxugar as lágrimas de uma mãe ou de um pai que perderam um filho, de um filho que perdeu um pai, de quem enfrenta uma doença ou perdeu o trabalho ou não encontra algum, de quem vive situações de discórdia na família e de quem sente solidão porque tem idade avançada, de quem sofre um desconforto existencial, de quem sofreu algum tipo de injustiça, de quem perdeu o sentido da própria vida ou não consegue encontrar algum. São tantos, e de todos os tipos, os pequenos ou grandes sofrimentos que cada um traz dentro de si, mas todos certamente têm em comum um “desgaste” no viver e, frequentemente, da falta de esperança e de confiança.

Consolar os aflitos, uma das sete obras de misericórdia espiritual, é o coração deste grande evento jubilar, voltado a todos, mas em particular àqueles que sentem no fundo da alma a necessidade de uma palavra que traga apoio, força e consolação.

Por ocasião da vigília será exposto para a veneração dos fieis na Basílica de São Pedro o relicário de Nossa Senhora das Lágrimas de Siracusa, ligado ao prodigioso fenômeno ocorrido em 29 de agosto e em 1º de setembro de 1953, quando um trabalho em gesso, representando o Coração Imaculado de Maria, colocado sobre o leito matrimonial, na casa de um jovem casal de esposos – Angelo Iannuso e Antonina Giusto – derramou lágrimas humanas. O relicário contém parte das lágrimas brotadas milagrosamente da imagem de Nossa Senhora.

As lágrimas de Maria são sinal do amor materno e da participação da Mãe nos acontecimentos que envolvem a vida de seus filhos. Por esta razão, elas estarão na Basílica durante a Vigília, como que para encorajar, consolar, guiar aqueles que passam por provações, a entregarem-se a Virgem Maria ser reservas e com a confiança de filhos, precisamente no mês a ela dedicado.

Os bilhetes de ingresso podem ser retirados – de forma gratuita – no Centro de Acolhida de Peregrinos na Via da Conciliação, n. 7. Maiores informações no site do Jubileu da Misericórdia. (JE)

(from Vatican Radio)

Publicado em Mundo | Deixe um comentário

Papa indica dois remédios para o pecado

Palavra e Eucaristia

Lembrando que todos são pecadores e necessitados da misericórdia de Deus, Papa indicou a Palavra e a Eucaristia para curar os pecados

Da Redação, com Rádio Vaticano

“Misericórdia é que eu quero, e não sacrifício”. Partindo desta máxima de Jesus no contexto bíblico da vocação de Mateus, o Papa Francisco afirmou na catequese desta quarta-feira, 13, que qualquer atitude religiosa que não provenha do arrependimento é ineficaz. Lembrando da figura de Jesus como “médico divino”, ele indicou dois remédios para curar as pessoas do pecado: Palavra e Eucaristia.

Acesse
.: Íntegra da catequese

Mateus era coletor de impostos e, por isso, um pecador público. Contudo, sua verdadeira vocação se confirma com o chamado do Mestre, porém isso não o torna perfeito. “É verdade que ser cristão não nos faz impecáveis. Como Mateus, o publicano, cada um de nós se entrega à graça do Senhor apesar dos próprios pecados. Todos somos pecadores, todos pecamos. Uma vez, ouvi um provérbio tão bonito: não há santo sem passado, e não há pecador sem futuro. É bonito isso, isto é o que faz Jesus”, recordou o Pontífice.

Muro que separa de Deus

Francisco recordou, porém, que é preciso superar a barreira do orgulho e da soberba, comportamentos que afastam de Deus. O Papa enfatizou que a vida cristã é uma escola de humildade que se abre à graça, mas isso não pode ser compreendido por quem tem a presunção de se achar “justo” e melhor do que os outros.

“Soberba e orgulho não permitem que reconheçamos a nossa necessidade de salvação, aliás, impede de ver o rosto misericordioso de Deus e de agir com misericórdia. São um muro, a soberba e o orgulho, são um muro que impedem a relação com Deus”.

Médico Divino

O Santo Padre refletiu então sobre Jesus que se apresenta como Médico Divino, com dois medicamentos que restauram e nutrem: a Palavra e a Eucaristia. “Com a Palavra, Ele se revela e nos convida a um diálogo entre amigos: Jesus não tinha medo de falar com os pecadores, os publicanos, as prostitutas. Não tinha medo, amava todos. (…) Às vezes, esta Palavra é dolorosa porque incide sobre as hipocrisias, desmascara as falsas desculpas, traz à tona as verdades escondidas; mas ao mesmo tempo ilumina e purifica, dá força e esperança, é um reconstituinte preciso no nosso caminho de fé”.

O segundo bálsamo para o arrependimento sincero do coração cristão é a Eucaristia, que nutre o homem com a própria vida de Jesus e renova a graça do batismo.

Na conclusão da catequese, Francisco voltou ao cenário de Jesus que dialoga com os fariseus para recordar que, apesar da aliança com Deus e da misericórdia, as orações de Israel eram incoerentes e cheias de palavras vazias, uma ‘religiosidade de fachada’.

“‘Misericórdia é que eu quero’, ou seja, a lealdade de um coração que reconhece os próprios pecados, que se arrepende e volta a ser fiel à aliança com Deus. ‘E não sacrifício’: sem um coração arrependido, toda ação religiosa é ineficaz”.

Publicado em Salvistas | Deixe um comentário