- Instituto Missionário Servos de Jesus Salvador - http://www.salvistas.com.br -

NOSSO FUNDADOR

18.07.2012 | Categoria:

Biografia do nosso Pai-Fundador – 1925 a 2004


[1]
Pe. Gilberto Maria Defina, sjs, nasceu em 02 de agosto de 1925 na cidade de Ribeirão Preto, SP. Filho de família católica, desde pequeno já ajudava na Igreja Nossa Senhora do Rosário, dos Padres Claretianos, situada nesse município, bairro de Vila Tibério. Aos 12 anos e meio entrou para o Seminário Menor na cidade paulista de Rio Claro, onde cursou o Ginásio e Colegial. Estudou também, por um ano, em Campinas, SP. Em 1943 mudou-se para a capital de São Paulo, onde cursou Filosofia e Teologia no Seminário Central do Ipiranga.

Padre Gilberto foi ordenado sacerdote em 03 de dezembro de 1950 por D. Manuel da Silveira D’Elboux, Bispo da Diocese de Ribeirão Preto. A cerimônia ocorreu na Catedral local, que o acolheu como vigário paroquial ao lado do Cônego Jaime Luis Coelho. Nesse período e por 4 anos, o fundador da Fraternidade Jesus Salvador exerceu diversas atividades, dentre as quais a de professor no Seminário Menor da Diocese de Ribeirão Preto e Diretor do jornal “Diário de Notícias”.

Em 02 de fevereiro de 1955, Pe. Gilberto tomou posse na Paróquia de São Simão Apóstolo, na cidade de São Simão, Estado de São Paulo, onde foi pároco por 12 anos. Por essa ocasião, ao ser instalado o Cabido Metropolitano de Ribeirão Preto, foi designado Cônego da Catedral. A pedido do Arcebispo, assumiu em 1967 a tarefa de Assistente Espiritual da Comunidade de Seminaristas da Província Eclesiástica da Arquidiocese de Ribeirão Preto, apesar de nessa época já estar residindo na cidade de São Paulo. Nesse mesmo período, fundou na capital paulista, com outros colegas sacerdotes, a FAI (Faculdades Associadas Ipiranga), onde exerceu por vários anos a função de Diretor.

Em 1991 Pe. Gilberto foi recebido no Clero da Arquidiocese de São Paulo. Em 1993, juntamente com alguns leigos, fundou a Fraternidade Jesus Salvador, dando início em 1994, na Diocese de Santo Amaro, em São Paulo, SP, aos Institutos Missionários Servos e Servas de Jesus Salvador. Em 17 de setembro de 1994, dia em que Seminário e Convento foram erigidos canonicamente pelo Bispo Diocesano Dom Fernando Antonio Figueiredo, Pe. Gilberto tornou-se religioso, proferindo os votos perpétuos. Além de Filosofia e Teologia, ele também possuía títulos acadêmicos em Letras e Direito Civil.

Morte do Padre Gilberto Maria Defina,sjs

Aos 05 de dezembro de 2004, entre 00:30 e 01:00 fechava os olhos para este mundo o nosso querido Pai Fundador. Uma morte que para os olhos do mundo se traduzia em sofrimento e dor; mas no sentimento da Comunidade Salvista e de todos aqueles que acompanharam os seus passos e, principalmente, sua enfermidade, resultava no seu nascimento para Deus, recebendo a coroa da justiça por ter combatido o bom combate, tal como o apóstolo Paulo em sua Segunda Epístola a Timóteo (4, 7-8): Padre Gilberto despediu-se da vida terrena aos 79 anos e 2 dias após ter completado 54 anos de sacerdócio. A exemplo de muitos Santos que dedicaram sua vida a Deus, suportou com santidade um longo período de enfermidade, incluindo 5 anos em cadeira de roda. Algumas vezes o Senhor o livrou da morte, curando-o milagrosamente de um câncer e restabelecendo-o de males provenientes de sua saúde debilitada. Contudo, a última doença que o acometeu, não conseguiu ser diagnosticada, apesar de ter à disposição competente equipe médica e ótimos recursos tecnológicos, como os do Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, SP, onde ficou internado entre os dias 08.11 e 05.12.2004.

Sem murmúrios ou reclamações, nosso Fundador foi se consumindo durante vários meses, enquanto seu corpo juntava líquido. “Quando perguntávamos a ele se estava bem, dizia-nos que estava fazendo aquilo que Deus queria para ele naquele momento. Se Nosso Senhor o quisesse levar, ele estaria pronto, mas se também ele o quisesse deixar aqui mesmo, no sofrimento, ele aceitaria com amor”, afirmou Pe. Francisco Ivanildo dos Santos, sjs.

O exemplo deixado por Pe. Gilberto com sua morte é o de que ele percebeu durante sua vida que Deus levava-o a uma vida de perfeição, suportando todos os entraves. Também aprendeu e ensinou que não há humildade sem que haja paciência e não existe paciência sem humildade, virtudes que caminham juntas na vida daquele que faz a verdadeira adesão ao projeto de Jesus Cristo.


Artigo imprimido de: Instituto Missionário Servos de Jesus Salvador
Site: http://www.salvistas.com.br

Link do artigo: http://www.salvistas.com.br/nosso-fundador/

URLs in this post:

[1] Image: http://www.salvistas.com.br/wp-content/uploads/2012/07/IMG-20150827-WA0002.jpg